ENTREVISTA COM NICK PARA THE CONVERSATION

Talvez alguns de vocês saibam que Amanda De Cadenet, esposa de Nick, é cabeça-chefe do projeto The Conversation, que resultou inclusive em um programa televisivo. No site do projeto há uma seção “Men We Love” e Nick foi o alvo da vez. Traduzimos a publicação na íntegra e vocês podem conferir logo depois da foto.

conversation-nick-valensi-main

MEN WE LOVE: NICK VALENSI

por Amanda De Cadenet

O que posso dizer sobre o meu marido Nick Valensi que não seja tendencioso? Provavelmente não muito. O que vou dizer é: vocês conhecem bem o ditado, “Por trás de todo grande homem está uma grande mulher”? Bem, isso é certamente verdade no caso dele…

Falando sério, ele é o grande homem que está por trás de mim. É por causa dele que sou capaz de trabalhar tanto quanto eu trabalho, sou capaz de passar inúmeras horas criando, mantendo e aprofundando o meu sonho de fazer um conteúdo valioso para as mulheres. Não deve ser fácil viver comigo, uma mulher que só quer saber de igualdade e tem ideias muito fortes sobre a maioria das coisas. É preciso ser um cara forte para deixar que sua parceira seja o máximo que ela pode ser, e Nick é certamente assim.

Ele é um complemento perfeito para a nossa seção “Men We Love”, e não apenas porque ele é meu marido, mas porque ele é incrivelmente talentoso, um pai maravilhoso, e ele AMA, realmente AMA as mulheres.

Para tornar esta edição mais especial, Nick respondeu a perguntas feitas por vocês, nossos leitores.

Você faria um disco solo? (Giorgia Peach Cameron)
Talvez.

O que você faz para se manter inspirado? (Sarah Neal)
Sarah, inspiração é como uma boa estrela pornô – só aparece quando quer. Mas sério, me sinto inspirado em momentos aleatórios. Infelizmente, eu acho que não tenho controle sobre essas coisas.

Vocês vão fazer alguma turnê na América Latina? (Irina Tuma)
Eu temo que não, minha doce pequena. Aparentemente The Strokes não vai fazer muitos shows para esse novo álbum. Mas não fique angustiada, provavelmente vamos descer por aí para o próximo disco.

Como você equilibra carreira e a vida em família? (Chelli Herrera)
Caramba, Chelli, eu não sei mesmo! Balancear nunca foi fácil para mim. Essa pergunta seria mais adequada para minha querida esposa, Amanda.

Por que você escolheu aquela guitarra? Foi a que chamou sua atenção? (Brian Pacheco)
Estranhamente, eu nem mesmo escolhi minha guitarra, Albert Hammond Jr trouxe a guitarra para ele mesmo, depois me deu porque eu não tinha uma guitarra para tocar. Que ótimo amigo! Obrigado, Albert.

Quais guitarristas são sua grande inspiração? (Agustina Avallone)
Eu sou inspirado mais por bandas e músicas de que guitarristas individuais. The Beatles, The Velvet Underground e Guns N’ Roses, todos têm sido grandes influências para mim.

O que você faria se não pudesse mais tocar músicas? (@YOLO_1251)
Essa pergunta me deixa incomodado porque ela chama atenção ao vergonhoso fato que não sou qualificado a fazer uma coisa sequer afora música. Eu ignorei minha mãe quando ela me disse que eu deveria ter um “plano reserva”. Desculpa, mãe.

Quando o 5º álbum vai ser lançado? The Strokes vai vir à Ásia para um show? (Charlotte Louis)
26 de Março de 2013. Eu lamento dizer, Charlotte, mas um show dos Strokes na Ásia esse ano é bem improvável. Não vamos fazer muita turnê.

Que música você esta curtindo atualmente? (@catwithinacat)
Eu adoro a banda SKATERS de Nova York. E também estou empolgado pelo novo álbum do Queens of the Stone Age.

Se lhe fosse dada uma segunda chance, você faria tudo isso (sua vida) novamente? Ou você faria algumas coisas diferentes? (@Rebel_Yellll)
Eu sou grato a todas as minhas experiências, mas há definitivamente algumas coisas que eu faria diferente se eu pudesse voltar com os conhecimentos que tenho agora.

Fonte: The Conversation

Tradução: Equipe TSBR

4 respostas em “ENTREVISTA COM NICK PARA THE CONVERSATION”

  1. Os Strokes formam a maior banda de rock da atualidade. Por isso, é difícil entender uma entrevista já se antecipando que não serão feitos muitos shows para o álbum novo. Na semana anterior ao lançamento do “Angles”, o grupo disse que não havia gostado do álbum e que tinha sido complicado gravá-lo (o próprio Valensi). Agora, antes do novo álbum, novamente isso, já cortando a alegria de poder vê-los numa turnê novamente (de preferência, não num festival, mas em show próprio). É uma decisão particular da banda, mas cada lançamento vir cercado dessa espécie de desânimo é complicado. Ainda mais porque o álbum, pelas músicas que saíram, promete muito.

  2. Eu não encarei o que ele disse sobre a turne como algo tão ruim:
    “The Strokes não vai fazer muitos shows para esse novo álbum. Mas não fique angustiada, provavelmente vamos descer por aí para o próximo disco.”

    Diferente do que ja estavam pensando sobre um possivel fim dos Strokes nesse ultimo album, pelo que ele disse, não pareceu que a banda vai acabar tão cedo! 😀

  3. Os Strokes tinham que vim aqui em Brasília isso sim! Mas toda vez que vem aqui só vão no Rio, São Paulo e Porto Alegre, ora pois! O certo é vim em Brasília, Rio e Sampa, pois a capital do Brasil é Brasília e não Porto Alegre, não tem nada haver! Eles tem que vir nas principais capitais brasileira! Se até o Frans Ferdinand, The Hives e Rihanna vieram aqui em BsB por que eles não podem vir?! Eu acho que é papo furado do Nick em dizer que eles não vão fazer muitos shows pra esse disco, claro que vão fazer uma turnê mundial, ainda mais que o último disco deles teve uma queda de vendas!

Os comentários estão desativados.